Category

Poesia

Somente se

By | Poesia

Foi assim, na tarde de tristezas,
no pileque de lágrimas
que minha alma
descobriu teu ser...

Mais embreagado fiscastes,
não mais de pesadelos,
sandices grudentas...
Mas sonhos com minha deusa.

Imaginei tua imagem,
quebrei teu gelo
Descobri seus poemas
cortejei teu amor.

E quando quiseres,
pode vir...
Serei teu, somente se
teu coração eu fizer sorrir.

Apenas três estrofes de saudade...

By | Poesia

Um colo sem preocupações
Uma noite sem problemas
Debaixo dos lençõis
Com minha única deusa.

Disso é que tenho saudades!
Do chocolate em cima da mesa
Com um cartão bem escrito
Cheio de declarações de amor...

Do teu corpo
Doce, macio e complacente
Cheio de vida e desejo
Que pertencia aos meus pobres dedos.

Saudades

By | Poesia

Tenho sentido falta de amor
Daqueles que provocam arrepios
Dos que dão frio na barriga
E fazem nos sentir extremamente vivos.

Do amor sem cobranças
Daqueles com toda confiança
Sem os ciúmes e brigas
Sem dessavenças e mentiras.

Do amor verdadeiro
Que parece uma chama
Clamando por mais fogo
Ardente até o último instante.

Que provoca choro
No clímax de nosso envolvimento
Mas um choro comovente
Repleto de intensidade.

Que faz você rir sem motivos
Apenas das lembranças na mente
De como foi intensa a noite
E de como foram altos os sussurros.

Do calor humano envolvido
Do meu coração palpitante
Dos gemidos incessantes
Do teu rosto e teu corpo.

Da segurança que sentia
Dos teus declames por minha´lma
Dos teus gestos de sabedoria
Das tuas falas de declaração.

Um amor que apaga tristezas
Faz esquecer as durezas da vida
Esnoba a completa sanidade
E diz não à normalidade vencida.

Desse amor tenho saudades
Cujos minutos vivenciados
Foram poucos frente à eternidade
Que os anjos certamente lhe reservariam.

Mas do contrário
Não moribundo pelos cantos
Com apego às lembranças
Oasis que nunca esqueço.

Sigo em frente minha vida
Sempre acreditando no recomeço
De uma nova espécie de sentimento
E de que o amanhã será diferente.

Pois quando o sol nascer
Talvez não tão somente
Traga o brilho de sua luz
Mas o meu amor novamente.

Soneto para o meu amor

By | Poesia

O beija-flor voou
E beijou tua flor.
Foi quando eu vi que ela
Era ti meu amor.

Estrondosa não se exibe
Serena me traz calma.
Atração que hipnotisa
E apaixona a minha alma.

O perfume que exala
Na foice do vento
Enobrece
E vira sentimento.

Tua voz e teus gestos
Doces que fazem sorrir,
O sonhar que me faz dormir.

Sim, somos poetas!

By | Poesia

Tenho sofrido calado
Todos esses anos...
Minha musa morta
Iniciou meu silencioso degelo.

Vivo pelas paredes desertas
De casas mal assombradas
Sob escombros de desejos
De uma gente desvairada.

Tenho escrito poesias
Com o sangue de minhas veias
Como dói escrevê-las
Mais dor eu sinto ao lê-las.

É por suposto um crime
Ver meu corpo assim
Nesse legado vegetativo
Por uma mulher tão vazia.

Mas o que posso fazer?
Sou poeta, não controlo meu jeito
Sou poeta, tenho sentimentos
Sou poeta, nasci para sentir...

Sim, sentir!
Pois o poeta sente diferente
O que os outros não vêem
Sente mais dor que o habitual
Ama mais que o normal.

É um eterno exagerado
Na plenitude de viver
Acaba vivendo mais do que os outros
E sofrendo, por suposto, também.

Mas é diferente ser poeta
Não nos prendemos à amarras
A medos inconscientes
Limites de prazer.

Somos bobos
Somos tristes
Somos amantes
Somos poetas
Isso é o que somos.

Receba diretamente em seu e-mail gratuitamente nossas promoções especiais
e conteúdos exclusivos sobre Análise de Dados!

Assinar Gratuitamente