Perspectivas para a inflação

ipcacomportamentoComo o Carlos, do Análise Real, sempre chama atenção, é preciso entender os dados antes mesmo de dar o primeiro passo. Meu amigo Ricardo Lima também é um dos que me ajudaram a entender essa lição básica. Tendo isso em mente, leitor, o gráfico ao lado, feito pelo Ricardo Lima utilizando o R, ilustra muito claramente como é o comportamento da economia ao longo do ano e, consequentemente, o impacto disso no nível geral de preços. O gráfico pega cada mês de cada ano e agrega os mesmos: a série é do IPCA, de jan/2004 até maio/2013. A linha vermelha é a média da inflação (em termos de variação mensal), para cada mês.

O que se percebe é que a média da inflação auferida pelo IPCA cai de janeiro a junho (ainda que não monotonicamente), acelerando-se ao longo do segundo semestre. Isso, claro, tem relação com o comportamento da economia ao longo do ano. As empresas costumam acelerar a produção no segundo semestre, visando dar conta das vendas do final do ano - que é o período onde a massa salarial tem um pico, como pode ser visto no gráfico 2 abaixo.

massasalarialapenas

Esse comportamento cíclico da economia nos mostra que, dado que estamos em junho e a inflação em 12 meses encontra-se em 6,5%, com o último dado divulgado em maio, o que devemos esperar, leitor? Pois é, a história do índice nos diz que devemos esperar uma aceleração da inflação ao longo do ano. É justamente por isso que a expectativa média da inflação, de acordo com a pesquisa Focus do Banco Central, foi de 5,81% em maio. E isso, mesmo a despeito do Copom ter iniciado um processo de ajuste das condições monetárias.

Não à toa, não se vê no horizonte de curto prazo, qualquer expectativa de que a inflação convirja para o centro da meta: que é de 4,5%.  Aliás, a título de curiosidade, eu peguei a previsão do mercado em maio para 2013 a 2017. A tabela abaixo mostra a média das consultas para o IPCA:

expipca2

Ou seja, no máximo, o que o mercado acredita é que em 2017 a inflação medida pelo IPCA estará em 5,15%. O que estaria em 0,65 pontos percentuais distante do centro da meta do Conselho Monetário Nacional. E o Banco Central, o que acha?

inflaçãobcb

O Banco Central também não está muito otimista, leitor - talvez isso mude no Relatório de Inflação a ser divulgado nesse mês, dada a elevação da Selic. E você, o que acha?

Compartilhe esse artigo

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email
Print

Comente o que achou desse artigo

Outros artigos relacionados

FED Speeches: Quantificando a Incerteza da Política Monetária com IA e Python

Os discursos dos membros do FED podem dar indicativos relevantes sobre a condução da política monetária, como a percepção de incerteza na fala e na escolha das palavras. Sendo assim, monitorar e interpretar não é suficiente, é necessário quantificar a incerteza nos discursos. Neste exercício mostramos o caminho para construir um indicador de incerteza da política monetária, usando métodos inovadores de IA com o Python.

Medindo o Hiato do Produto do Brasil usando Python

Uma medida extremamente importante para a avaliação econômica de um país é o Hiato do Produto. Neste post, realizamos uma comparação das diferentes formas de estimação dessa variável não observável utilizando o Python como ferramenta de análise de dados.

Como analisar a contribuição para a Volatilidade de uma carteira de ações usando Python

A contribuição para a volatilidade fornece uma decomposição ponderada da contribuição de cada elemento do portfólio para o desvio padrão de todo o portfólio. Em termos formais, é definida pelo nome de contribuição marginal, que é basicamente a derivada parcial do desvio padrão do portfólio em relação aos pesos dos ativos. A interpretação da fórmula da contribuição marginal, entretanto, não é tão intuitiva, portanto, é necessário obter medidas que possibilitem analisar os componentes. Veremos portanto como calcular os componentes da contribuição e a porcentagem da contribuição. Vamos criar as respectivas medidas usando a linguagem de programação Python.

como podemos ajudar?

Preencha os seus dados abaixo e fale conosco no WhatsApp

Boletim AM

Preencha o formulário abaixo para receber nossos boletins semanais diretamente em seu e-mail.