Category

Inflação

Inflação de fevereiro ratifica corte de juros

By | Inflação

O IBGE divulgou agora há pouco a inflação medida pelo IPCA referente ao mês de fevereiro. Houve variação de 0,25%. No acumulado em 12 meses, a inflação registrou 4,01% de crescimento. O gráfico a seguir, retirado de script exclusivo do nosso Curso de Análise de Conjuntura usando o R, ilustra o comportamento da inflação ao longo do tempo.

A abertura do índice pelos 9 grupos mostra que a educação contribuiu com 0,23 p.p. para a inflação de fevereiro, como é típico no mês. O gráfico a seguir ilustra.

Com o resultado, não há qualquer restrição para que o Banco Central evite reduzir a taxa básica de juros na próxima semana. As apostas giram entre 25 e 50 pontos-base.

 

(*) Isso e muito mais você aprende em nossos Cursos Aplicados de R.

___________


Núcleos de Inflação seguem bem comportados

By | Inflação

O IBGE divulgou hoje pela manhã a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). A taxa ficou em 1,15% em dezembro, influenciada pelo choque de proteínas. No acumulado em 12 meses, a inflação fechou 2019 em 4,31%, levemente acima da meta de inflação, que era de 4,25%. Na ocorrência de choques exógenos, é importante olhar os núcleos de inflação. É o que mostro nesse post.

A ideia de um núcleo é capturar a tendência da inflação ao longo do tempo, retirando assim variações idiossincráticas. Em outros palavras, busca capturar a persistência do aumento de preços ao longo do tempo. Considere, por exemplo, que o preço de um bem/serviço {i} varie de acordo com a equação \pi_{i,t} = \pi_t + \mu_{i,t}, onde \pi_t representa uma tendência e \mu_{i,t} uma idiossincracia. Desse modo, para {n} bens/serviços, o núcleo será dado por:

(1)   \begin{align*} \pi_t^{nucleo} = \sum_{i=1}^{n} \omega_{i}\pi_{i,t} - \sum_{i=1}^{n} \omega_{i}\mu_{i,t} \end{align*}

Em outras palavras, o objetivo do núcleo é reconhecer e retirar a parte idissiocrática, \sum_{i=1}^{n} \omega_{i}\mu_{i,t}, concentrando-se na verdadeira tendência da variação dos preços ao longo do tempo. Não à toa, Bancos Centrais de todo o mundo procuram construir e acompanhar medidas de núcleo de inflação. No Brasil, em particular, temos atualmente sete medidas de núcleo. Ilustro abaixo o comportamento da média desses núcleos e a inflação cheia.

Como é possível verificar, a despeito da aceleração na inflação cheia, os núcleos de inflação seguem bem comportados. A média dos sete núcleos fechou 2019 em 3,10%, no limite inferior da meta. Na ocorrência de choques de oferta, cabe ao Banco Central garantir que não haja efeitos secundários, isto é, que o choque não contamine os demais preços da economia. Até aqui, não há evidências de que isso esteja ocorrendo.

________________

Jogos de Azar é o subitem com maior contribuição para a inflação de novembro

By | Inflação

O IBGE divulgou agora há pouco o IPCA de novembro. Como esperado, houve contribuição positiva de subitens ligados à carne bovina para a inflação do mês. Individualmente, porém, o subitem que mais contribuiu para a inflação de 0,51% foi jogos de azar com 0,10 pontos percentuais. Abaixo um gráfico com as maiores contribuições positivas e negativas para a inflação de novembro.

_______________________

O script completo está disponível no Curso de Análise de Conjuntura usando o R.

Análise da inflação de outubro com o R

By | Inflação

O IBGE divulgou hoje pela manhã a inflação de outubro medida pelo IPCA. O resultado mensal foi de 0,10%, o que levou a inflação acumulada em 12 meses para 2,54%, 1,71 pontos percentuais abaixo da meta de 4,25%. O resultado de outubro é o menor para o mês desde 1998 e ocorre após uma deflação atípica em setembro, mostrando que a inflação brasileira, enfim, está respondendo ao hiato do produto ainda bastante negativo. De forma a fazer uma análise do resultado, vamos verificar os subgrupos do IPCA. Abaixo, carregamos alguns pacotes.


library(readxl)
library(tidyverse)

Em seguida nós importamos o arquivo subgrupos.csv que contém a variação e o peso dos subgrupos do IPCA em outubro. Com efeito, criamos uma terceira variável que é a contribuição de cada um dos subgrupos.


subgrupos = read_excel('subgrupos.xlsx') %>%
mutate(contribuicao = variacao*peso/100)

Por fim, nós criamos um gráfico, destacando as contribuições posiivas e negativas para a inflação de outubro.


ggplot(subgrupos, aes(x=subgrupo, y=contribuicao))+
geom_bar(stat='identity',
position = 'identity',
fill=ifelse(subgrupos$contribuicao < 0, 'red', 'darkblue'),
colour=ifelse(subgrupos$contribuicao < 0, 'red', 'darkblue'),
width = 0.5)+
theme(axis.text.x=element_text(angle=90, hjust=1),
plot.title = element_text(size=11))+
labs(x='', y='', title='Contribuição dos Subgrupos para a inflação de outubro (p.p.)',
caption='Fonte: analisemacro.com.br')+
coord_flip()

Como se vê, o subgrupo combustíveis e energia contribuiu de forma negativa com 0,12 pontos percentuais, enquanto transportes foram responsáveis por 0,08 pontos percentuais de contirbuição para a inflação de outubro.

_______________

Inflação está próxima ao piso do regime de metas

By | Inflação

O Brasil opera desde 1999 o regime de metas para inflação - conhecido no mundo como Inflation Target -, donde o objetivo explícito do Banco Central é conduzir a política monetária de modo a manter a inflação próxima a uma meta previamente estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional. Nesse regime, há uma meta explícita e bandas de tolerânciaque servem para acomodar choques diversos que ocorrem sobre a inflação ao longo do tempo. De modo a ilustrar a operação do regime de metas no Brasil, podemos construir um gráfico com a inflação, os núcleos de inflação, a meta e as bandas de tolerância.

O gráfico acima mostra todas essas variáveis e o último dado disponível para a inflação cheia, que fechou em 2,89% no acumulado em 12 meses até setembro. O piso da meta é de 2,75%, considerando 1,5 pontos percentuais de tolerância para mais ou menos em torno da meta de 4,25% para esse ano. Como se pode ver no gráfico, a inflação cheia flerta nesse momento com o piso do regime de metas.

O caminho para uma taxa básica nominal de juros de 4,5% no final do ano está aberto. Na verdade, não é mais nem um caminho: é uma avenida!

______________________

(*) O código para o gráfico estará disponível logo mais no Clube do Código.

Cadastre-se em nossa lista VIP para descontos e conteúdos exclusivos!

Quero participar
{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}