Crônicas Urbanas

Lula é o kara!

By 1 de janeiro de 2011 março 12th, 2011 No Comments

Na tarde de 1º de janeiro de 2003 lá estava eu na "festa da posse" do primeiro presidente operário que chegara ao poder no Brasil. O "nunca antes na história desse país" começava ali. Lula é para mim um animal político, sem sombra de dúvidas. Um migrante nordestino, como tantos, de origem pobre e, se não fosse o acaso, fadado à miséria. Há muito o que aprender com os oito anos do lulo-petismo.

Não faço aqui, porém, uma análise estrita do período. Já não me empolgo com isso. O objeto é a experiência pessoal. Nesse período posso dizer que saí da esquerda e fui para a direita, sem saber o que era de fato ser de esquerda. Nem mesmo quem hoje é de esquerda sabe muito bem o que é isso. Vá lá: ser de esquerda hoje em dia - nas palavras do pessoal do novo-desenvolvimentismo - é aplicar uma política econômica que gere crescimento com inclusão social.

Eu acho muito bonito isso. Sério: crescer e incluir. O problema é que uma coisa leva a outra, não? Ora, se o PIB do país cresce, mais pessoas são demandadas como mão-de-obra, logo mais pessoas auferem renda e podem consumir. Estão incluídas, não? E a luta da esquerda, como é que fica?

A esquerda de antigamente queria um "mundo melhor". Com esse objetivo eles se abstiveram de todo o conforto, foram para festivais malucos, montaram barracas e por lá ficaram curtindo um rock´n roll show de bola. Maneiro, não?

Colocavam umas camisas legais, com a figura do Che e dizeres legais, do tipo "não perder a ternura" e coisa e tal. Era um mundo diferente, do tipo alternativo, que lutava contra a direita safada faminta por lucros e sempre querendo explorar o proletário sofrido. Mas, e ai?

Tem muito ex-comuna que agora é presidente(a) (Né não Dilma?). Mas eles dizem que o mundo mudou e era preciso se adaptar. Ora, quer melhor adaptação do que aplicar uma política econômica que faz crescer e distribui renda? Tá, eu sei que é difícil para o povão perceber que eu estou falando do Lula. Para ser mais honesto ainda, eu sei que é difícil pra cacete para esse pessoal ex-esquerda - que ainda acha que a esquerda existe - entender o que eu estou dizendo. Enfim, a essência é o seguinte: tudo o que o Lula fez foi continuar o que o Collor começou.

Em pensar que em 89 lá tava o barbudão colocando medo no empresariado todo. Quem diria que essa mesma galera iria se esbanjar do crédito subsidiado do FAT, hein?  E foi assim, sem querer querendo, que o Lula se apoderou dos três governos anteriores e disse: não, eu inovei, eu fiz tudo sozinho e bla, bla, bla.

Mas é por isso mesmo que eu continuo achando que Lula é um cara fora de série. Ele conseguiu fazer com que mais de 80% da população acreditasse que ele - o governo dele - fez tudo isso que está ai (que, acreditem, não é essa maravilha toda!) sozinho. O brasileiro médio acha que daqui a 10 anos o Brasil se tornará um país desenvolvido. É o mesmo cara que lê no máximo 2 livros por ano, mas isso é papo para outra crônica, bem mais leve, daqui a duas semanas. O fato concreto é o seguinte: Lula é o kara!

Receba diretamente em seu e-mail gratuitamente nossas promoções especiais
e conteúdos exclusivos sobre Análise de Dados!

Assinar Gratuitamente