Artigos de Economia

A grade de economia de Harvard

By 2 de abril de 2017 agosto 20th, 2018 No Comments

Há algumas semanas, publiquei um post titulado "Para que servem e como se formam os economistas sérios?". A repercussão do texto foi boa, recebi diversos comentários positivos e algumas críticas. Entre essas, a maioria esmagadora acha que carreguei demais na matemática e na estatística nessa grade que considero ideal. A tal "grade ideal", na minha modesta opinião, claro, era composta basicamente por teoria econômica e ferramentas quantitativas. Não era, por suposto, uma grade completa, mas o que considero que seja o necessário, o obrigatório para formar um economista sério.

Nada impede, por suposto, que seja complementada por cursos eletivos/optativos. Isso dito, hoje, em um domingo nublado no Rio e dadas as críticas em favor de mais história e HPE na tal grade obrigatória, eu gostaria de compartilhar com os leitores desse espaço como é a grade básica do curso de economia de Havard - o undergraduate. Ela segue abaixo.

  • Math 1a
    • This requirement applies to the Fall 2010 entering class onwards. 
    • Can be satisfied by placing into Math 1b or higher on the Harvard Math Placement Exam or by scoring 5 on the AP Calculus exam (AB or BC).  Students who place out of Math 1a do not need to replace this with another course.
  • Ec 10a and Ec 10b (Principles of Micro and Macro)
    • Can be satisfied by scoring 5 on the microeconomics (Ec 10a) and/or macroeconomics (Ec 10b) AP exams.
    • Concentrators who place out of Ec 10a or Ec 10b must replace each course with an additional economics elective.
  • Stat 100, Stat 104, Stat 110, Applied Math 101, or Math 154
    • Only one of Statistics 100, 104, 110/Applied Math 101/Math 154 can count towards a student's Economics concentration requirements (or secondary field).
  • Ec 1010a/1011a and Ec 1010b/1011b (Intermediate Micro and Macro Theory)
    • Concentrators who take their first intermediate theory course Fall 2014 or later must receive a B- or higher in both 1010a/1011a and 1010b/1011b.  Those who have already taken at least one of their intermediate theory courses before Fall 2014 must receive an average B-/C+ or above for the two courses.
    • Concentrators who do not meet these requirements must take Ec 975a or Ec 975b or an economics elective that has 1010a/1011a or 1010b/1011b as a prerequisite.
  • Ec 970 (Sophomore Tutorial)
  • Ec 1123 or 1126 (Econometrics)
  • Three additional economics courses
    • One course must have a writing requirement.
    • One course must have intermediate theory (Ec 1010 or Ec 1011) as a prerequisite.
    • A course may satisfy both a writing requirement and a theory prerequisite requirement; however a total of three economics courses must still be taken.
    • Up to two electives (except those used for the writing requirement) can be taken P/F with professor permission.

Ou seja, um misto entre teoria econômica e ferramentas quantitativas. A grade básica é enxuta, com 11 cursos. Esse tipo de abordagem não é exclusividade de Harvard, a propósito. A insuspeita LSE, por exemplo, tem uma grade parecida.

O professor Gregory Mankiw, aquele do manual, professor de Harvard, a propósito, publicou em seu blog há muitos anos uma trilha de cursos em matemática para quem quer ter uma base quantitativa mais forte, complementando por suposto aquela grade básica vista acima. Você pode ver os cursos propostos por ele aqui.

No manual disponível no site do departamento de economia, ademais, há a explicação sobre o que é ser um economista:

"(...) economists formulate theories and collect evidence to test these theories against alternative ideas. Doing economic research involves asking questions about the social world and addressing those questions with data and clear-headed logic, employing mathematical and statistical tools whenever appropriate to aid the analysis. An undergraduate education in economics focuses on learning to analyze the world in terms of tradeoffs and incentives—that is, to think like an economist".

Ao contrário disso, entretanto, em terras tupiniquins os cursos de economia estão cheios, lotados, tomados de cursos obrigatórios, sem ensinar de forma consistente teoria e a parte quantitativa. Os currículos são ocupados por ciência política, história econômica, história do pensamento econômico, etc.

Será que o Brasil está certo e Havard/LSE/similares estão erradas?

Pensa aí! E bom domingo... 🙂

____________________________

Para detalhes sobre a concentração em economia de Harvard, ver aqui.

Ainda não conhece os cursos aplicados de R da Análise Macro? Abaixo, listamos alguns com inscrições abertas.

Comments

Cadastre-se na newsletter
e receba nossas novidades em primeira mão!