O efeito multiplicador deve ser levado a sério?

Estudantes de economia são expostos desde muito cedo a um dos mais caros conceitos do projeto de pesquisa keynesiano: o multiplicador de gastos autônomos. A ideia é simples: o gasto realizado pelo setor público gera efeitos multiplicadores sobre a economia, ao ativar tanto o consumo quanto o investimento privados. A imagem comumente utilizada é poderosa: uma pedra jogada em um lago, que provoca ondas secundárias, representando os efeitos multiplicadores da ação pública. Evidências empíricas sobre esse efeito dinâmico do gasto público, que provocaria um crowding in sobre o investimento privado? Muito poucas e, em geral, com pouca robustez. Evidências contrárias ao efeito multiplicador? Ao invés de crowding in, crowding out? Um paper do FMI aqui, recém saído do forno.

Compartilhe esse artigo

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email
Print

Comente o que achou desse artigo

Outros artigos relacionados

Como aplicar Balanceamento por Entropia no R?

Nesta postagem, apresentamos uma introdução ao Balanceamento por Entropia, comparando este método com a técnica de pareamento e demonstrando os resultados obtidos com a implementação do código em R.

Análise de Elasticidade Preço com Python

“Se eu aumentar o preço, o que vai acontecer com as vendas?” Uma forma de responder este tipo de pergunta é através de ferramentas analíticas de microeconomia, como a análise de elasticidade. Neste artigo, mostramos um exemplo prático utilizando dados reais com o Python.

Calculando o impulso de crédito no Python

Qual é o papel do crédito no crescimento da economia? Para analisar esta questão, calculamos o indicador de impulso de crédito para a economia brasileira e comparamos com o nível da atividade econômica usando o Python.

como podemos ajudar?

Preencha os seus dados abaixo e fale conosco no WhatsApp

Boletim AM

Preencha o formulário abaixo para receber nossos boletins semanais diretamente em seu e-mail.