PIB

Como está o hiato do produto no Brasil?

By 17 de abril de 2019 No Comments

Ao longo da semana, tenho discutido aqui no Blog da Análise Macro sobre o tema da frustrante recuperação da economia. De modo a iluminar ainda mais o assunto, apresento aqui o conceito-chave de hiato do produto, como aprendemos em nossos cursos de Teoria Macroeconômica e Análise de Conjuntura usando o R. Vou aqui tecer alguns parágrafos sobre ele, bem como mostrar os dados.

No gráfico acima, temos o PIB efetivo em nível com ajuste sazonal acompanhado de sua tendência,  chamada pelos economistas de PIB potencial. A diferença entre aquele e este tem o nome de hiato do produto, que nada mais é do que um indicador de ociosidade da economia.

A boca de jacaré, na ponta, portanto, nos diz que o PIB efetivo está caminhando abaixo do PIB potencial, de modo que o hiato do produto nesse momento é negativo. Isto é, haveria muita ociosidade na economia. O gráfico abaixo, por suposto, confirma esse ponto, ao ilustrar o hiato do produto em si.

Mas como assim ociosidade? Lembre-se que o PIB é a soma de bens e serviços finais produzidos na economia em um determinado período de tempo. Para produzir esses bens e serviços precisamos, por suposto, de fatores de produção como capital e trabalho. Assim, se eu digo que há ociosidade na economia, quero dizer que há trabalhadores desempregados e capital não utilizado.

Tudo bem? Agora volte ao primeiro gráfico. Observe que não apenas o PIB efetivo caiu no período como também caiu o PIB Potencial! A crise que vivemos é tão, mas tão grave, que nós reduzimos o nosso potencial de crescimento.

Essa é uma outra forma de dizer que se queremos aumentar o potencial de crescimento da economia, precisamos torná-la mais produtiva, melhorando o ambiente de negócios, aprovando a agenda de reformas microeconômicas e garantindo a solidez fiscal com a reforma da previdência.

Ah, sim, as séries utilizadas para a produção dos gráficos são do IPEA!

_______________________

Isso e muito mais nos nossos cursos de Teoria Macroeconômica e Análise de Conjuntura usando o R.

Comments

Cadastre-se na newsletter
e receba nossas novidades em primeira mão!