Uso de Poupança Externa dispara

sextAs contas externas têm sido um problema para a macroeconomia brasileira. Os dados do PIB divulgados hoje de manhã parecem confirmar essa preocupação. O saldo de exportações e importações em relação ao PIB ficou em -3,87%. O menor nível das Contas Econômicas Integradas (CEI) disponíveis pelo IBGE desde 2000. Isso fez com que a poupança externa, o déficit em conta corrente com sinal trocado, fosse de incríveis 5,54%. É bem maior do que o déficit que o Banco Central divulga, que está em 3,6% do PIB, pelo último dado referente a abril. O resultado da poupança externa pode ser calculado pela diferença entre poupança doméstica e formação bruta de capital: aquela foi de 12,67% e esta de 18,22% do PIB. Interessante notar que com a revisão da produção industrial, a oferta agregada, em média, cresceu mais do que a absorção doméstica (C+I+G), logo o crescimento das importações acima do das exportações só se explica se considerarmos que a produção doméstica fez maior uso de insumos importados. Creio que uma discussão séria sobre como aumentar a poupança doméstica é mais do que urgente no Brasil. E não me venham com a teoria geral a uma hora dessas...

Compartilhe esse artigo

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email
Print

Comente o que achou desse artigo

Outros artigos relacionados

Analisando a Volatilidade de Longo Prazo do Ibovespa usando Python

Com base no modelo GARCH(1,1), realizamos realizar a modelagem da variância condicional dos log retornos diários do Ibovespa, abrangendo o período de janeiro de 2018 até dezembro de 2023. O objetivo principal é compreender a implementação desse modelo utilizando a linguagem de programação Python, além de conduzir uma análise do mercado acionário brasileiro ao longo do período amostral.

Ao concluirmos este exercício, teremos a capacidade de obter uma medida representativa da variância de longo prazo da série temporal. Essa medida poderá ser comparada com a variância histórica, permitindo-nos inferir se a volatilidade presente está atualmente inferior ou superior àquela projetada para o futuro. Essa análise contribuirá para uma melhor compreensão da dinâmica da volatilidade no mercado acionário brasileiro.

Construindo uma NAIRU para o Brasil usando Python

Um dos maiores desafios para aqueles que trabalham com dados econômicos é aliar a prática com a teoria. Para tanto, o uso do Python pode facilitar esse desafio, permitindo construir todos os passos de uma análise de dados. Demonstramos o poder da linguagem tomando como exemplo a construção da NAIRU para o Brasil.

A Abordagem do Estudo de Eventos usando Python

A maioria das pesquisas em finanças está dedicada a investigar o efeito de um anúncio da companhia ou de um evento, sistêmico ou não, sobre o preço de uma ação. Esses estudos são conhecidos como “estudos de eventos”. Neste contexto, apresentaremos uma breve introdução à metodologia e demonstraremos como aplicá-la por meio de exemplos reais utilizando a linguagem de programação Python.

como podemos ajudar?

Preencha os seus dados abaixo e fale conosco no WhatsApp

Boletim AM

Preencha o formulário abaixo para receber nossos boletins semanais diretamente em seu e-mail.