Tag

nfsp Archives - Análise Macro

Comportamento das variáveis fiscais em 2020 e o que esperar de 2021

By | Indicadores

No último dia 29 de janeiro, o Banco Central divulgou as Estatísticas Fiscais referentes à dezembro de 2020. Com efeito, ficamos sabendo como se comportaram as principais variáveis fiscais ao longo de 2020, um ano repleto de desafios por conta da pandemia do coronavírus. Nesse Comentário Semanal do boletim Focus, nós trazemos uma edição especial focada em variáveis fiscais.

Para começar, como de praxe, nós carregamos os pacotes que utilizamos.


library(rbcb)
library(scales)
library(tidyverse)

A seguir, nós buscamos dois grupos de dados. Para começar, nós pegamos os dados referentes às variáveis efetivamente observadas. O código a seguir pega os dados diretamente do Sistema de Séries Temporais do Banco Central.


## Coleta de dados reais
series = list('DBGG' = 13762,
'DLSP' = 4513,
'NFSP Primário' = 5793,
'NFSP Nominal' = 5727)

data_variaveis = get_series(series, start_date = '2019-01-01') %>%
purrr::reduce(inner_join) %>%
gather(variavel, valor, -date)

A seguir, nós pegamos os dados referentes às expectativas contidas para essas variáveis dentro do boletim Focus.


## Coleta de dados de expectativas
data_expectativas = get_annual_market_expectations('Fiscal',
start_date = '2019-01-01')

data_expectativas$indic_detail = ifelse(data_expectativas$indic_detail == "Resultado Primário",
'Resultado Primário',
data_expectativas$indic_detail)

data_expectativas$indic_detail = ifelse(data_expectativas$indic_detail ==
unique(data_expectativas$indic_detail)[3],
'DLSP',
data_expectativas$indic_detail)

data_expectativas$indic_detail = ifelse(data_expectativas$indic_detail ==
unique(data_expectativas$indic_detail)[4],
'DBGG',
data_expectativas$indic_detail)

De posse dos dados, nós podemos olhar o que ocorreu com as variáveis observadas.

O ano de 2020 terminou com a Dívida Bruta muito próxima dos 90% do PIB (89,3%) e com a Dívida Líquida em 63%. Em dezembro de 2019, a DBGG estava em 74,3%, enquanto a DLSP estava em 54,6% do PIB. Isto é, houve um aumento de 15 pontos percentuais na DBGG ao longo de 2020.

A deterioração do fluxo explica a maior parte dessa evolução. As Necessidades de Financiamento do Setor Público (NFSP) saíram de 0,84% em dezembro de 2019 para 9,49% do PIB em dezembro de 2020, no seu corte primário, que não inclui gastos com juros. No seu corte nominal, que inclui gastos financeiros, houve uma variação de 7,91 pontos percentuais: de 5,79% para 13,7% do PIB.

Ao longo de 2021, diga-se, os agentes de mercado esperam uma certa estabilidade nas variáveis de estoque, enquanto para o fluxo, o resultado nominal esperado está em -6,59% do PIB e o primário em -2,72%.

 

____________________

(*) No nosso Curso de Análise de Conjuntura usando o R, nós estressamos a coleta e tratamento de dados fiscais com o R;

(**) O código de R desse artigo está disponível para os membros do novo Clube AM. Para saber mais, clique aqui.

Comentário de Conjuntura: dados fiscais, desemprego e indústria

By | Comentário de Conjuntura

Na semana passada, o Banco Central e a Secretaria do Tesouro Nacional divulgaram os dados referentes ao resultado primário do governo central, as necessidades de financiamento do setor público e o estoque de endividamento público. Com efeito, aproveitamos para atualizar, no âmbito do Clube do Código, o Monitor Fiscal, que coleta os dados disponibilizados por essas fontes através do R, montando assim uma apresentação automática sobre a situação fiscal do país. Também na semana passada, a propósito, o IBGE divulgou os dados referentes à PNAD Contínua, sobre o trimestre móvel encerrado em fevereiro. A pesquisa também conta com script automático disponível no Clube do Código. Membros do Clube, como de hábito, têm acesso a todos os códigos de R e de LaTeX que foram utilizados para gerar as apresentações. A seguir, destacamos alguns aspectos dos resultados fiscais e do desemprego.

Os dados do desemprego referentes ao trimestre móvel terminado em fevereiro acompanharam a sazonalidade. Tipicamente, o desemprego brasileiro aumenta nos meses de janeiro, fevereiro e março, se reduzindo nos meses seguintes. O gráfico abaixo ilustra.

Com efeito, na passagem de janeiro para fevereiro, a taxa de desemprego passou de 12,2% para 12,6%. A boa notícia, porém, é que na passagem interanual, o desemprego continuou mostrando a tendência de queda que vem configurando sua trajetória nos últimos meses. O gráfico abaixo ilustra.

Maiores detalhes podem ser vistos nos slides da apresentação sobre a PNAD Contínua aqui. Já sobre os dados fiscais, o Monitor Fiscal preparado para os membros do Clube do Código possui 60 slides com informações sobre as contas do governo central, as necessidades de financiamento do setor público consolidado, além de dados sobre o estoque de endividamento. Como destaque, chama atenção a recuperação do resultado primário, após um longo inverno de deterioração. O gráfico abaixo ilustra.

Ao desagregarmos as receitas e despesas do governo central, a propósito, chama atenção o comportamento dos gastos com previdência. No gráfico abaixo, onde deflacionamos os dados, colocando os mesmos a preços de fevereiro de 2018, e acumulamos em 12 meses, é nítido o comportamento explosivo dos gastos com INSS.

O relatório destrincha o resultado primário do governo central, desagregando os dados tanto pelo lado da receita quanto pelo lado da despesa. São criadas métricas de avaliação, tais como comparações deflacionadas, em relação ao PIB, variações interanuais e da média móvel anual, de modo a cobrir toda a análise de dados fiscais. Ademais, também são vistos os dados agregados referentes ao setor público consolidado, no que se refere ao resultado primário, o gasto com juros e o déficit nominal. Chama atenção nesse aspecto o efeito da fatídica reunião de agosto de 2011 que daria início a uma guinada na política monetária brasileira, tendo importantes repercussões sobre a situação fiscal. O gráfico abaixo ilustra. O leitor pode conferir tudo isso e muito mais na apresentação completa do Monitor, disponível aqui. Caso queira ter acesso aos códigos de R da apresentação, basta assinar o Clube do Código.

Por fim, para essa primeira semana de abril, o destaque é a divulgação amanhã, 03/04, da Produção Industrial, pelo IBGE, também referente a fevereiro. A pesquisa também conta com script automático no âmbito do Clube do Código.

Receba diretamente em seu e-mail gratuitamente nossas promoções especiais
e conteúdos exclusivos sobre Análise de Dados!

Assinar Gratuitamente