Tag

comércio varejista Archives - Análise Macro

Medindo o efeito da incerteza sobre o hiato do produto

By | Comentário de Conjuntura

O momento atual tem sido marcado não apenas por uma elevação da incerteza como por um novo equilíbrio em patamar elevado. Sem uma vacina ou tratamento comprovadamente eficaz para o novo coronavírus, o "novo normal" se desenha de maneira ainda bastante incerta. Pensando nisso, resolvi verificar o efeito dessa incerteza sobre o nível de atividade. O resultado é a edição 75 do Clube do Código, que sai nos próximos dias.

Como proxy para a incerteza, utilizamos o índice de incerteza econômica da FGV. O objetivo do exercício será estimar uma versão da Curva IS com adição de um componente de incerteza (ver o Estudo Especial número 65/2019 do Banco Central do Brasil), conforme descrito abaixo:

(1)   \begin{align*} h_t = \beta_0 + \beta_{1} h_{t-1} + \beta_{2} (r_{t-1} - r_{t-1}^{n}) + \beta_{3} \Delta sup_t + \beta_{4} incerteza_t + u_t \end{align*}

Basicamente, a Curva IS estimada irá descrever a dinâmica do hiato do produto com base em **suas próprias defasagens**, da **taxa de juros real**, da **variação do superávit primário** e de um **índice de incerteza econômica**. A tabela abaixo resume a estimação dessa Curva considerando o método de mínimos quadrados como benchmark e os métodos TSLS e GMM como referências mais robustas para o exercício.

 

Efeito da Incerteza sobre o Hiato do Produto
Variável Dependente: Hiato do Produto
OLS TSLS GMM
(1) (2) (3)
Intercepto 6.17*** (1.37) 12.01*** (3.74) 17.35*** (2.81)
Hiato (-1) 0.70*** (0.06) 0.56*** (0.09) 0.47*** (0.08)
Juro Real -0.07* (0.04) -0.17*** (0.06) -0.25*** (0.04)
Variação do SPrimário -0.71* (0.36) -0.10 (0.97) 1.03 (0.85)
Incerteza -0.06*** (0.01) -0.11*** (0.03) -0.16*** (0.03)
J-Test 5.95
J-Test (p-valor) 0.43
Observations 70 67 67
R2 0.86 0.89
Adjusted R2 0.85 0.89
Residual Std. Error 0.84 (df = 65) 0.74 (df = 62)
F Statistic 99.99*** (df = 4; 65) 121.38*** (df = 4; 62)
Nota: *p<0.1; **p<0.05; ***p<0.01

 

Os resultados preliminares encontrados sugerem que existe um efeito negativo da incerteza sobre o hiato do produto. Isto é, mais incerteza afeta as decisões de consumo e investimento, que fazem com que o PIB da economia seja menor, reduzindo assim o hiato do produto.

Com base nesses resultados, é possível verificar que a "estabilização" da incerteza em patamares elevados tenderá a ser bastante ruim para o nível de atividade.

____________________

(*) Conheça nosso Curso de Macroeconometria usando o R e aprenda a entender o organismo econômico por meio de equações.

(**) Você aprende a coletar, tratar, analisar e apresentar dados com o R em nossos Cursos Aplicados de R.

(***) Os alunos do plano premium dos nossos Cursos Aplicados de R  têm acesso a mais de 70 exercícios do Clube do Código.

Análise do Comércio Varejista com o R

By | Comentário de Conjuntura

O IBGE divulgou hoje pela manhã os resultados de abril da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC). A PMC conta com script no nosso Curso de Análise de Conjuntura usando o R que automatiza a coleta, tratamento e apresentação dos dados diretamente do site do SIDRA/IBGE. No corte restrito, houve queda na margem de 16,84%. Já na publicação ampliada, que inclui veículos e materiais de construção, houve queda de 17,73% nessa mesma métrica de comparação. Na comparação interanual, com o mesmo mês do ano passado, a queda no varejo ampliado foi de 27,11%.

A abertura por atividades mostra uma queda de 60,58% na margem no volume de Tecidos, vestuário e calçados. Na comparação interanual, a queda foi de 75,62%, sendo a atividade que mais sofreu com a pandemia. Hipermercados e supermercados tiveram crescimento de 5,85% na comparação interanual.

A apresentação completa dos dados da PMC pode ser vista aqui. O script que gera a apresentação estará disponível na Versão 4.0 do nosso Curso de Análise de Conjuntura usando o R.

____________________

(*) Você aprende a coletar, tratar e visualizar dados macroeconômicos no nosso Curso de Análise de Conjuntura usando o R.

Análise do Nível de Atividade no 3º trimestre

By | PIB

Hoje pela manhã, o IBGE divulgou o resultado de setembro da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), encerrando assim o ciclo de pesquisas de alta frequência do 3º trimestre. Com efeito, resumo nesse post os resultados da pesquisa industrial, comércio e serviços, utilizando os scripts automáticos disponíveis no nosso Curso de Análise de Conjuntura usando o R. A tabela abaixo, por suposto, resume os resultado do Comércio Restrito e do Ampliado.

Métricas da PMC-IBGE (%)
Mensal Trimestral Interanual 12 meses
Volume Restrito 0,7 0,6 2,1 1,5
Receita Restrito 0,7 0,6 3,6 5,1
Volume Ampliado 0,9 0,6 4,3 3,8
Receita Ampliado 0,7 0,3 5,6 6,7

As vendas do varejo, tanto em termos de volume quanto de receita, seguiram em recuperação no mês de setembro. A seguir, um gráfico com a variação acumulada em 12 meses.


Como se vê, as vendas do comércio ensejaram uma inversão no ano passado, por conta dos múltiplos choques exógenos sofridos pela economia brasileira. Em 2019, a despeito de algum comportamento vacilante, as vendas do comércio varejista mostram uma recuperação na margem. A seguir, resumo o comportamento dos Serviços.

Métricas da PMS-IBGE (%)
Mensal Trimestral Interanual 12 meses
Receita 1,0 0,8 4,9 4,1
Volume 1,2 0,6 1,5 0,7

Os serviços, por seu turno, surpreenderam positivamente em setembro, mostrando avanço de 1,2% no volume. Na comparação interanual os serviços têm alternado resultados positivos com negativos, como mostra o gráfico a seguir.

Como se vê, há muito ruído nessa métrica de comparação. Podemos tentar suavizar a variação dos números-índices da pesquisa com a variação trimestral.

Como se vê, há uma recuperação na margem nos serviços, mas ainda é cedo para dizer que a mesma se configura em uma tendência para os próximos meses. Por fim, ilustramos o comportamento da produção industrial abaixo.

Métricas da Indústria Geral (%)
Mensal Interanual Trimestral Anual
2019 Jul -0,2 -2,5 -0,3 -1,3
2019 Aug 1,2 -2,0 0,1 -1,6
2019 Sep 0,3 1,1 0,4 -1,3

Das três pesquisas, a produção industrial é a que enfrenta o pior cenário, com comportamento ainda negativo no acumulado em 12 meses. Mas na margem, avançou nos últimos dois meses.

Em termos gerais, o nível de atividade avançou positivamente no 3º trimestre, mas ainda é cedo para dizer que isso se configura em uma tendência para os próximos meses. É possível dizer, contudo, que retirados da sala os diversos choques que afetaram a economia brasileira e mantida a agenda de reformas, não há por que o nível de atividade não apresentar uma recuperação mais vigorosa nos próximos meses. Em outras palavras, as condições de recuperação estão dadas.

______________________

Receba diretamente em seu e-mail gratuitamente nossas promoções especiais
e conteúdos exclusivos sobre Análise de Dados!

Assinar Gratuitamente